5 dicas para melhorar a oratória

oratoria_melhorar
Técnicas de Oratória

5 dicas para melhorar a oratória

Entenda quais são e como desenvolver as habilidades que levam a uma boa oratória.

A oratória é a arte de falar em público com eloquência. Oratória diz respeito à performance de um apresentador, incluindo fatores como discurso, voz, olhar, gestos e emoções. O bom orador é aquele que consegue passar uma mensagem com clareza e impacto.

É verdade que algumas pessoas nascem com mais habilidade que outras para falar em público, mas isso não significa que a oratória seja apenas um dom de nascença. Existem técnicas e treinamentos específicos para quem quer melhorar as habilidades de oratória.

Esses treinamentos são voltados para qualquer pessoa interessada em se tornar um bom orador, mas principalmente para líderes e gestores que realizam apresentações constantemente. Contar uma história envolvente e convincente ajuda a vender ideias e engajar públicos.

Reunimos os profissionais da Escola SOAP e definimos 5 dicas essenciais para quem quer melhorar a oratória. Veja abaixo.

1 – Conecte-se com o público

A oratória está diretamente ligada à performance de um apresentador, mas o sucesso dessa performance também envolve o público. Por isso, pense na comunicação como uma troca empática.
Antes de qualquer coisa, sua mensagem deve estar alinhada ao perfil do público, levando em conta os diferentes hábitos, crenças e valores de cada plateia. Sem a empatia, não é possível criar conexão e engajamento.

Outro ponto relevante, é mapear e suprir as necessidades do seu público. Isso pode ser feito com pesquisa pré-apresentação, mas também é possível utilizar as perguntas da plateia como guia. Esteja aberto a ouvir as perguntas. Essa é uma das formas mais diretas de identificar as demandas do público.

2 – Oratória envolve treino da voz

A voz é um dos elementos mais complexos dentro dos estudos de oratória. Em primeiro lugar, o que um apresentador falar precisa ser inteligível para o público. Além da dicção clara das palavras, também é importante transmitir veracidade e emoção por meio da voz.

É papel do apresentador direcionar o sentido do discurso, dando mais ou menos ênfase em determinadas palavras ou frases. Algumas técnicas para evitar a monotonia e trabalhar a variação da voz são:

Lentificação – Quebra o ritmo da fala;
Intensificação das sílabas tônicas;
Inflexão – Uso da entonação crescente e decrescente.

3 – Contato visual e postura corporal

Esses dois elementos precisam funcionar em conjunto com a expressão vocal. Quando bem utilizados, são capazes de potencializar a força do discurso. Do contrário, um olhar evasivo e uma postura ruim podem desviar totalmente a atenção do público.

Manter contato visual com o público também é uma forma de criar conexão e passar veracidade. Olhos fixos em um mesmo ponto, ou olhos que fogem da plateia o tempo todo não funcionam.

Em relação ao corpo, o ideal é apostar em uma postura neutra, com os pés fixos no chão (sem movimento de pêndulo), braços e mãos soltas. Os gestos são bem-vindos quando utilizados para ilustrar uma mensagem específica e dar movimento para a fala. Evite posturas muito fechadas.

4 – Pausas entre as informações

Na oratória, a pausa tem diferentes funções e é um elemento indispensável. O cérebro humano tem um limite de armazenamento de informação para curtos espaços de tempos. Por isso, a pausa é essencial para que a plateia assimile e se interesse pelo discurso apresentado.

Outra vantagem da pausa é aumentar a fluidez do discurso, facilitando o acerto no ritmo da fala. Também é por meio da pausa que um apresentador determina as seções e transições da apresentação, além de criar expectativa e gerar momentos-surpresa.

5 – Autocuidado, comunicação e oratória

Esse costuma ser o aspecto menos valorizado para quem quer se tornar um ótimo apresentador, mas a verdade é que a autoconsciência emocional é indissociável das práticas de boa comunicação.

Lidar com as emoções na hora da apresentação é uma tarefa e tanto. Nervosismo, ansiedade e medo, por exemplo, podem te deixar travado. Mesmo quem estuda e se prepara para apresentações não está imune à dinâmica das emoções. Por isso, é importante treinar, mapear e refletir sobre os fatores emocionais.

Para saber mais sobre oratória, é possível realizar cursos e contar com o apoio de profissionais. Na Escola SOAP, temos o Super! Oratória, que é um guia prático e descomplicado disponível em plataforma online.

Deixe aqui seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como posso te ajudar?